Estudo aponta crescimento de anúncios e uso de vídeos nas redes sociais

...

A digitalização do comportamento do consumidor começa a se refletir mais rapidamente nos investimentos em mídia das marcas, e o vídeo tem um papel fundamental neste processo. É o que revela a pesquisa “Paid Social Trends”, realizada pela iProspect com mais de 210 marcas, cujas ações abrangem investimentos em vários países, incluindo o Brasil.

O estudo mostra que o investimento em anúncios em redes sociais cresceu 78% (de janeiro a setembro na comparação entre 2016 e 2017) e o uso de inserções em vídeo no Facebook subiu 41% (terceiro trimestre na comparação do mesmo período em 2016 e 2017).

Facebook em alta

O investimento, porém, variou bastante dentro das redes pesquisadas (Facebook, Instagram, Pinterest, Snap e Twitter). No Twitter e Pinterest, o gasto diminuiu, 12% e 35%, respectivamente, enquanto com o Facebook cresceu 36% (terceiro trimestre na comparação do mesmo período em 2016 e 2017). Isso pode ser atribuído para o desempenho historicamente mais forte do Facebook em relação ao impulsionamento de vendas, especialmente nas proximidades das festas de fim de ano.

Investimento aumenta no Facebook e Instagram

Considerando o período de janeiro a setembro na comparação entre 2016 e 2017, o gasto no Facebook e Instagram cresceu 130% e 104%, enquanto as demais redes apresentaram quedas significativas. Esses aumentos são devidos principalmente a maior adesão dos clientes e a aplicação de estratégias completas de “funil” para captura de leads nestas plataformas.

O vídeo-first já uma realidade

Faz mais ou menos um ano que o Facebook anunciou que se tornaria uma companhia “vídeo-first” e isso já se evidencia com o crescimento de 41% em social video ad placements (terceiro trimestre na comparação do mesmo período em 2016 e 2017). O estudo identificou esse crescimento em todas as verticais, mais especialmente nos setores de automóvel e bens de consumo. Estamos vendo mais vídeos criativos adicionados às campanhas existentes, mas mais notavelmente estamos acompanhando a transferência da verba normalmente utilizada em outros canais digitais para o social video. Além disso, há marcas redistribuindo o orçamento da TV para impulsionar os vídeos sociais e aprofundar sua segmentação, eficiência e mensuração.

Fonte: AdNews